Alvo de investigação, Weintraub é reeleito para cargo de diretor no Banco Mundial

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi reeleito diretor-executivo do conselho do Banco Mundial. A informação foi confirmada pela instituição em uma breve nota divulgada em seu site. O novo mandato inicia no próximo domingo (1º) e tem duração de dois anos.

"O Banco Mundial confirma que o Sr. Abraham Weintraub foi reeleito pelo grupo constituinte que representa o Brasil, Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Filipinas, Suriname e Trinidad e Tobago para ser Diretor-Executivo do Conselho do Banco", diz a nota.

A entidade aponta que diretores-executivos não são funcionários do Banco Mundial, mas indicados ou eleitos pelos representantes dos acionistas.

Weintraub chegou ao Banco Mundial após desembarcar do governo Bolsonaro em junho. O estopim da saída teria sido a participação do ex-ministro em um ato contra o Supremo Tribunal Federal.  Ele é alvo de investigação do STF por ter defendido, em reunião ministerial de 22 de abril, que os ministros da mais importante corte do país fossem presos. O ex-ministro também é investigado em um inquérito que apura declarações racistas contra chineses.

> Planalto indica irmão de Weintraub para a OEA com salário três vezes maior

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!