Fala machista de Zé de Abreu repercute entre parlamentares

O ator José de Abreu fez comentários em relação a atriz Regina Duarte após ela aceitar o convite do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que foram considerados machistas. Ele afirmou na postagem no Twitter que iria "desmascarar" a atriz "lembra de quantos gays lhe tiraram rugas? Coloriram seus cabelos brancos? Criaram figurinos para esconder suas banhas?", logo a repercussão negativa ganhou as redes sociais. Acusado de misógino, Zé de Abreu esteve entre os trendtopics no Brasil.

>Em conflito com antigos colegas, Regina posa ao lado de membros do governo

Em áudios enviados para a Folha de São Paulo, o ator afirmou que não dava para respeitar quem apoia Bolsonaro e nem considerar fascista ser humano. "Vagina não transforma fascista em ser humano", afirmou.

O caso ganhou repercussão e vário políticos se manifestaram repudiando a fala do ator, muitos destes políticos não mencionaram o fato como machismo, mas partiram em solidariedade a atual secretária da cultura governo. Kim Kataguiri (DEM-SP) criticou o silêncio da esquerda diante dos comentários machistas. Veja:


A deputada Maria do Rosário (PT-RS) afirmou ao Congresso em Foco que se posiciona contra toda forma de agressão. "Eu me posiciono contra toda palavra agressiva, mas também não sou corregedora do mundo. Eu realmente não concordo com nenhuma forma de violência", disse que também não concordar com esse governo e o considera violento.

>PSL deve expulsar deputados e substituir Eduardo Bolsonaro por Joice

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!