Conta de Whatsapp do PT é bloqueada e partido cobra esclarecimentos

Nesta segunda-feira (6) a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, informou que o canal do PT no Whatsapp utilizado pelo partido foi bloqueado sem um esclarecimento dos motivos. Em nota, o partido explica estar estudando as medidas judiciais cabíveis para reverter o bloqueio ou obter explicações. Eles explicam ainda estar migrando o canal de comunicação do partido para o Telegram.

>Jair Bolsonaro está com covid-19

“É muito estranho que esse bloqueio seja promovido sem qualquer explicação dada pela empresa, nem oficialmente, nem extra-oficialmente”, afirma a deputada. “Não há razão para isso. Todos os conteúdos distribuídos pelo PT no Zap eram relativos a material divulgado no site do partido”.

Gleisi explica ainda que o partido tem cumprido as normativas em relação a conteúdo e ao acesso de usuários. Em nota, o partido explica que pela falta de explicações do motivo do bloqueio, a legenda ficou impossibilitada de corrigir erros ou se defender de eventuais acusações.

Em nota ao Congresso em Foco, a assessoria do WhatsApp informou que a plataforma não aceita envios automatizados em massa de mensagens.

"Nossos produtos não foram projetados para enviar mensagens em massa ou automatizadas, que violam nossos termos de serviço. Por meio de nossos avançados sistemas de aprendizado de máquina somos capazes de detectar essas práticas. Constantemente, banimos contas por comportamentos abusivos: todo mês, mais de 2 milhões de contas são banidas globalmente. Estamos comprometidos em reforçar a natureza privada do serviço e manter os usuários protegidos contra abusos. Continuaremos a banir contas usadas para enviar mensagens em massa ou automatizadas e avaliaremos mais profundamente as nossas opções legais contra empresas que oferecem esses serviços, como fizemos no passado no Brasil."

A deputada explica também que a conta foi criada com o intuito de divulgar informações do partido aos seus filiados. A representante pede explicações do Facebook, no Brasil, e da matriz nos Estados Unidos.

Além disso a deputada destaca que o bloqueio ocorreu no momento em que o PT havia lançado uma campanha de coleta de assinaturas de pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro. “O site da Frente Fora Bolsonaro vinha sendo objeto de uma campanha do partido nas redes sociais e nas plataformas de compartilhamento de conteúdo com o WhatsApp. E, curiosamente, o bloqueio ocorre logo depois da campanha internacional #StopBolsonaro”, lembra a parlamentar.

O Whatsapp respondeu aos questionamentos do Congresso em Foco por meio de nota. Veja na íntegra:

Nossos produtos não foram projetados para enviar mensagens em massa ou automatizadas, que violam nossos termos de serviço. Por meio de nossos avançados sistemas de aprendizado de máquina somos capazes de detectar essas práticas. Constantemente, banimos contas por comportamentos abusivos: todo mês, mais de 2 milhões de contas são banidas globalmente. Estamos comprometidos em reforçar a natureza privada do serviço e manter os usuários protegidos contra abusos. Continuaremos a banir contas usadas para enviar mensagens em massa ou automatizadas e avaliaremos mais profundamente as nossas opções legais contra empresas que oferecem esses serviços, como fizemos no passado no Brasil.

Porta-voz do WhatsApp

>Bolsonaro diz que favorito para o MEC é de SP; Vitor Hugo também é cotado

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!