Congresso em Foco é destaque em grandes veículos da imprensa estrangeira

Desde o início da corrida presidencial, o mundo voltou os olhos para o cenário político no Brasil e o crescimento do candidato de extrema-direita, Jair Bolsonaro (PSL), nas pesquisas de intenção de voto, bem como a formação de sua bancada no Congresso Nacional. Diante do interesse mundial, o Congresso em Foco tem sido citado nos últimos dias como fonte para os veículos internacionais na cobertura de uma das eleições mais polarizadas desde a redemocratização (1985).

A poucos dias da eleição que definiu a nova composição da Câmara e do Senado, em 2 de outubro o jornal britânico Financial Times citou levantamento do Congresso em Foco sobre o total de parlamentares investigados no Brasil. O trabalho revelou que 60% dos senadores e um terço dos deputados da atual legislatura respondiam a investigações ou ações penais no Supremo Tribunal Federal (STF).

O fundador do Congresso em Foco, Sylvio Costa, afirmou à Al Jazeera – mais importante rede de comunicação do mundo árabe –, em reportagem publicada no dia 5 de outubro, que o novo Congresso que sairia das urnas teria um dos mais fortes blocos de direita e extrema-direita desde a ditadura militar no Brasil.

No dia das eleições, o jornal mexicano El Universal publicou entrevista com o editor-executivo do Congresso em Foco, Edson Sardinha, que faz uma análise do cenário político-eleitoral desde o início da Operação Lava Jato. Edson lembra que o desenrolar das investigações agravou a descrença na classe política e a polarização política no país.

À revista norte-americana Time, no dia 8 de outubro – dia seguinte ao primeiro turno –, Sylvio Costa também ressaltou que o candidato de extrema-direita já conseguiu uma vitória, ganhando ou não a eleição presidencial, ao reforçar as fileiras de seu partido no Congresso. O PSL, partido de Bolsonaro, elegeu a segunda maior bancada, atrás apenas do PT.

Também no dia 8, em matéria da francesa Agence France-Presse, Sylvio Costa apontou que o Brasil vive uma “onda” da direita, que modificou o Congresso, que será mais polarizado e com maioria à direita na próxima legislatura.

No dia seguinte, em entrevista também veiculada na AFP, o fundador do Congresso em Foco analisa que Bolsonaro ganhou força nessa eleição, e pode até tentar governar sem barganhar ministérios, como governos anteriores têm feito desde a redemocratização no país. Mas Sylvio faz a ressalva de que, se eleito, o candidato terá de manter a popularidade alta e mostrar bons resultados na economia.

 

Financial Times destaca Congresso em Foco em reportagem sobre corrupção

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!