Bolsonaro troca Globo por Record e vira alvo em debate de presidenciáveis. Veja os vídeos

Dizendo seguir orientações médicas, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) preferiu não ir ao último debate antes das eleições de outubro, tradicionalmente transmitido pela TV Globo. Mas o candidato não está ausente da televisão na noite desta quinta-feira (4): o encontro, que teve início às 22h e terá pouco mais de duas horas, tem a audiência disputada pela principal concorrente da emissora, a TV Record. O ex-capitão do Exército gravou entrevista mais cedo e a Record a exibe no mesmo horário (vídeo mais abaixo).

Veja o debate na Globo:

 

A opção de Bolsonaro pela emissora concorrente da Globo não é à toa. Líder nas pesquisas de intenção de voto, o candidato do PSL já recebeu o apoio público do bispo Edir Macedo, dono da TV Record. fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e um dos principais líderes evangélicos do país. Outro apoio anunciado ao deputado nesta semana foi a da chamada "bancada ruralista", formada por mais de 250 parlamentares que defendem o agronegócio.

Mais cedo, o colunista Ancelmo Gois (jornal O Globo) antecipou em seu blog a notícia de que Bolsonaro gravou a entrevista com a Record para que fosse exibida no mesmo horário do debate na emissora rival – "do qual não quis participar", sublinha o jornalista logo no título da nota. "O capitão, como se sabe,  não vai ao debate alegando 'razões de saúde'", provocou Alcelmo.

Bolsonaro retruca adversários por ataques em debate: “Covardia ou cinismo?”

Nos últimos dias, Bolsonaro resolveu concentrar seu discurso em busca de votos para mulheres e nordestinos, nichos em que tem alta rejeição. Hoje, em suas redes sociais, ele veiculou mensagem em que agora também defende programas sociais. "Combatendo as muitas fraudes que desviam o dinheiro para quem não precisa, além de manter, poderemos ampliar o Bolsa Família. E vamos além! Nosso objetivo é fazer com que cada vez menos pessoas precisem de ajuda do governo, oferecendo qualificação, emprego e dignidade", registrou.

 

Veja a entrevista de Bolsonaro à Record:

 

Pouco antes do debate, às 20h30, Bolsonaro veiculou em suas redes sociais uma "live" (vídeo ao vivo) com aliados, como tem feito desde de que teve alta do hospital Albert Einsten, no último sábado (29). Hoje, o convidado da vez foi o pastor Silas Malafaia, outro dos principais líderes evangélicos do país.

 

 

Na ordem de apresentação do mediador, William Bonner, participam do debate os candidatos Alvaro Dias (Podemos), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Guilherme Boulos (Psol), Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede) e Fernando Haddad (PT). A Globo alegou regras eleitorais para deixar de fora Cabo Daciolo (Patriota), que vinha roubando a cena com seus "glória a Deus" e pregações religiosas nos debates anteriores.

 

Menção a “Ursal” por Daciolo em debate gera explosão de memes nas redes

Manifesto “Alcirina” pede Alckmin, Ciro e Marina contra polarização PT-Bolsonaro

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!