Após STJ e GDF sofrerem ataque de hackers, Saúde tem queda no sistema

Após a rede de informação e tecnologia do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), ter sido alvo de hackers (veja nota abaixo) na terça-feira (3), a Secretaria de Economia do Governo do Distrito Federal (GDF) informou que também identificou uma tentativa de ataque.

De acordo com o a Secretaria de Economia, o GDF tirou todos os servidores da pasta do ar "para garantir a segurança e a integridade dos dados".

Já o STJ suspendeu os prazos processuais até segunda-feira (9) e informou que está trabalhando para restabelecer a segurança do sistema. "A presidência do tribunal já acionou a Polícia Federal para a investigação do ataque cibernético", disse o tribunal em nota.

Além disso, o Ministério da Saúde comunicou que  parte do sistema da pasta está fora do ar desde a manhã de hoje (5). O Ministério informou que foi identificada a existência de vírus em "algumas estações de trabalho", mas que até o momento, "não há indícios de que o vírus seja uma tentativa de invasão, pois não houve danos à integridade dos dados". A pasta disse ainda que os serviços à população não foram afetados.

A queda do sistema, no entanto, deve prejudicar a divulgação do boletim diário sobre a covid-19, emitido pelo Ministério com dados repassados pelas Secretarias de Saúde dos Estados e do Distrito Federal.

Confira a íntegra da nota do STJ:

"O Superior Tribunal de Justiça (STJ) comunica que a rede de tecnologia da informação do tribunal sofreu um ataque hacker, nessa terça-feira (3), durante o período da tarde, quando aconteciam as sessões de julgamento dos colegiados das seis turmas. A presidência do tribunal já acionou a Polícia Federal para a investigação do ataque cibernético.

A Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (STI) está trabalhando na recuperação dos sistemas dos serviços oferecidos pela Corte.

Por precaução, os prazos processuais seguem suspensos até a próxima segunda-feira (9). As demandas que importem em perecimento de direito (demandas urgentes, como liminares em habeas corpus) estarão centralizadas na presidência do STJ por igual prazo. As petições podem ser encaminhadas ao e-mail protocolo.emergencial@stj.jus.br.

Todas as sessões de julgamento, virtuais e/ou por videoconferência, estão suspensas ou canceladas até restabelecida a segurança do tráfego de dados nos nossos sistemas.

A área de TI do STJ recomendou aos usuários – ministros, servidores, estagiários e terceirizados - que não utilizem computadores, ainda que os pessoais, que estejam conectados com algum dos sistemas informatizados da Corte, até que seja garantida a segurança do procedimento."

Ministro Humberto Martins
Presidente do STJ/CJF

Confira a íntegra da nota do ministério da Saúde

"O Ministério da Saúde (MS) identificou a existência de vírus em algumas estações de trabalho na manhã desta quinta-feira (5) e, por motivos de segurança, o Departamento de Informática do SUS (DataSUS) bloqueou o acesso à internet, bem como às redes e aos sistemas de telefone, evitando, assim, a propagação do vírus entre os computadores da pasta. Até o momento, não há indícios de que o vírus seja uma tentativa de invasão, pois não houve danos à integridade dos dados.

A ocorrência foi limitada a algumas estações de trabalho e, portanto, não comprometeu os servidores da infraestrutura do MS. No momento, os sistemas do MS estão em funcionamento, porém alguns deles enfrentam lentidão em função das medidas de segurança adotadas. 

O DataSUS investiga a origem do problema e trabalha para restabelecer de forma integral e o quanto antes o acesso seguro dos colaboradores às suas estações de trabalho."

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!