Após denúncia de deputado, ex-BBB depõe como vítima de “racismo reverso”

Após a representação do deputado estadual do Rio de Janeiro Anderson Moraes (PSL-RJ) contra a ex-participante Lumena, do Big Brother Brasil 2021, a atriz e também ex-integrante do programa Carla Díaz foi chamada para depor como vítima na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) do Rio.

Em suas redes sociais, Carla Díaz disse que acha a situação "um absurdo”.

Ao protocolar a notícia-crime contra Lumena, o deputado Anderson disse que a baiana teve "fala pejorativa e ofensiva generalizada à raça branca”.

A Decradi confirmou o caso, mas não disse quando a atriz vai comparecer a unidade.

> Deputado do PSL denuncia participante negra do BBB por “racismo reverso”, que não existe 

"Um caso claro de racismo de duas jovens negras contra pessoas brancas. Pedimos para a Decradi apurar os fatos e se manifestar pela expulsão dela do programa. Se fosse o contrário, o que seria igualmente crime, já teriam se mobilizado para combater o racismo", postou na ocasião em suas redes sociais.


No programa, Lumena tecia comentários sobre Carla Díaz com a ex-participante Karol Conká. A acusação do deputado contra Lumena é de “racismo reverso”, o que não existe na constituição. Algumas pessoas acreditam no conceito quando pessoas negras ofendem pessoas brancas.

Racismo faz referência a uma parte da população que sofreu com exploração oficial da sociedade por meio da utilização do trabalho forçado, segregação financeira, moradia, entre outros, sob a justificativa da existência de uma raça superior.

Continuar lendo