Salles ataca o governador da Bahia após Bolsonaro criticar o de Pernambuco

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, criticou o governo baiano de Rui Costa (PT) no Twitter. A crítica aconteceu poucos dias após o presidente da República, Jair Bolsonaro, criticar o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). Em julho, o presidente já havia protagonizado uma intensa crise com os governos do Nordeste por chamar todos de "paraíba".

> Mais de 100 toneladas de óleo atingem praias do nordeste, diz Salles

Diante do derramamento de óleo que tem atingido as praias nordestinas há mais de um mês, o governador da Bahia fez uma publicação sobre o assunto em sua conta do Twitter. "Já foram removidos mais de 155 toneladas deste material, entretanto precisamos de um posicionamento e de resoluções do Governo Federal, através da Marinha e do IBAMA, que são os responsáveis pelo cuidado com o oceano, mas continuam em silêncio", diz a postagem.

O ministro do Meio Ambiente contra-atacou, mesmo sem apresentar números, Salles afirmou que esteve por um dia na Bahia e não encontrou agentes estaduais. "Estive pessoalmente na Bahia anteontem, percorri de Salvador a Praia do Forte. Eu vi centenas de fuzileiros navais, agentes do IBAMA, equipes municipais, mas não vi ninguém do Governo Estadual", disse o ministro em publicação no Twitter.

governo federal vai liberar recursos para ajudar a conter os estragos das manchas de óleo que há mais de um mês atingem o litoral nordestino. Os recursos serão usados na limpeza das praias dos estados que entrarem em situação de emergência por conta desse desastre ambiental e no auxílio dos pescadores que estão impedidos de trabalhar devido ao óleo. O repasse foi garantido pelos ministros do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, e da Agricultura, Tereza Cristina, em reunião com a bancada do Nordeste no Senado na última quarta-feira (16).

Ataques ao nordeste

Nesta sexta-feira (18) Bolsonaro criticou o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) no Facebook por reivindicar a autoria de um projeto que regulamenta um 13º benefício ao ano para as pessoas que recebem o Bolsa Família. Tanto o governador pernambucano quanto Bolsonaro fizeram propostas nesse sentido.

"A desonestidade ainda persiste na política. O espertalhão da vez agora é o Governador de Pernambuco, do PSB", disse o presidente.

"Tratando-se do presidente Bolsonaro nada mais pode nos surpreender, age sempre como um homem desatinado. A cada dia amanhece procurando alguém para atacar. Neste caso, do ataque ao governador Paulo Câmara ele comete uma tremenda injustiça. Repudiamos mais um despropósito cometido por este senhor", disse o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, ao Congresso em Foco.

Em julho, Bolsonaro protagonizou uma desavença com todos os governadores do Nordeste ao usar o termo pejorativo "paraíba" para se referir a eles durante café da manhã com jornalistas da imprensa estrangeira.

Catarse

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!