Rodrigo confia que Código Florestal será melhorado no Senado

Para o presidente da Comissão de Meio Ambiente, Senado conseguirá recuperar pontos que foram perdidos no relatório de Aldo Rebelo aprovado pela Câmara

Presidente da Comissão de Meio Ambiente, Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) confia que será possível rever alguns pontos do Código Florestal que foram perdidos na votação na Câmara dos Deputados ao final da tramitação do projeto no Senado.

Na quinta-feira (17), o relator do código na Comissão de Meio Ambiente, Jorge Viana (PT-AC), pediu mais tempo para analisar as emendas e apresentar seu parecer, o que levou ao adiamento da discussão. Para Rodrigo, esse adiamento é consequência da busca que se tenta de um entendimento que consiga conciliar da melhor forma possível os interesses de ambientalistas e ruralistas. Rodrigo falou sobre o tema hoje (18) pela manhã, na abertura do seminário “Código Florestal e Sustentabilidade para Jornalistas”, promovido pela Secretaria de Comunicação Social do Senado e pela Agência de Notícias dos Direitos da Infância (Andi).

“Não será o Código Florestal dos meus sonhos”, disse Rodrigo. “Mas o Código Florestal que sairá do Senado será bem melhor do que o que veio da Câmara”, acrescentou. Segundo Rodrigo, vem sendo montada uma estratégia que visa compatibilizar melhor os interesses. Numa primeira etapa, segundo ele, estabeleceu-se que a maior parte das polêmicas que dividiam ambientalistas e ruralistas não fosse definida na tramitação anterior, na Comissão de Agricultura, cujo relator foi o senador Luiz Henrique (PMDB-SC), mas ficasse para a análise de Jorge Viana, na Comissão do Meio Ambiente. “Agora, essas questões serão atacadas, dentro de uma perspectiva que concilie a preservação do meio ambiente, sem abrir mão do fato de sermos um dos maiores produtores de alimentos do mundo”, disse Rodrigo.

Segundo ele, a grande preocupação que precisa ser levada em conta são as consequências para o futuro de situações que abrandem os limites impostos para a preservação. “Nossa grande preocupação é o que vai acontecer no futuro com os possíveis desmatamentos que o novo código considerará legais”, ponderou. Para ele, o histórico de Jorge Viana no campo da preocupação ecológica é uma garantia de que se vai buscar nessa etapa de tramitação no Senado melhorar o texto, de autoria do agora ministro do Esporte, Aldo Rebelo, aprovado na Câmara.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!