Novo diz que Ricardo Salles não representa partido no governo Bolsonaro

O partido Novo divulgou nesta quinta-feira (22) uma nota para negar associação entre a sigla e seu filiado Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente do governo de Jair Bolsonaro.

"Ricardo Salles é um dos 47.739 filiados ao NOVO, não participa de nenhuma atividade partidária e nem exerce qualquer cargo dentro do partido", consta em trecho da nota.

Nas últimas semanas, Bolsonaro e Salles tem entrado em atrito com ambientalistas por defender mudança nos índices de desmatamentos e culpar Organizações Não Governamentais pelo aumento das queimadas na floresta amazônica.

O Congresso em Foco ouviu alguns filiados à legenda sobre o caso. O líder do partido Novo na Câmara dos Deputados, Marcel Van Hatten (RS), disse que "não há novidade nenhuma na nota" e que a gestão de Salles nunca foi associada ao partido.

O deputado federal Tiago Mitraud (Novo-MG) afirma: 'muitas pessoas acreditam, por sempre ter sido essa a prática, que pelo fato do Salles ser filiado o ministério é 'do partido'. Acredito que esse é o ponto que a nota tenta esclarecer".
> Marina Silva: Marcos Pontes devia ter saído do governo para defender o Inpe

Também filiado ao partido Novo, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, disse em entrevista ao Congresso em Foco que "por natureza é contra qualquer tipo de mudança de metodologia de medição" ao comentar a intenção do governo em rever a forma como é calculado o índice de desmatamento da Amazônia.

A bancada da Rede no Congresso protocolou nesta quinta-feira pedido de impeachment no Supremo Tribunal Federal (STF) contra Salles.

Os congressistas também entraram com Ação Direta de Inconstitucionalidade por omissão contra Salles  e Bolsonaro.

Segundo o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o pedido se sustenta na “a irresponsabilidade do ministro de estado, na total ausência de políticas do ministério de meio ambiente, no desmonte dos órgãos de fiscalização ambiental”, como o Ibama e ICMBio.

Esclarecimentos do NOVO em relação ao Ministro Ricardo Salles:

Esclarecemos, mais uma vez, que o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles não foi uma indicação do NOVO e, portanto, não representa a instituição. O ministro foi escolhido e responde ao presidente Jair Bolsonaro.
Não há qualquer interferência ou participação do partido na gestão do Ministério do Meio Ambiente.

O ministro não mantém nenhum contato com o partido quanto aos seus planos, metas e objetivos para a pasta. Só temos conhecimento das suas ações quando divulgadas publicamente.

Ricardo Salles é um dos 47.739 filiados ao NOVO, não participa de nenhuma atividade partidária e nem exerce qualquer cargo dentro do partido.

O Diretório Nacional do NOVO emitiu, em 31/05/2019, uma resolução determinando que qualquer filiado que venha a participar em um cargo público relevante em qualquer instância de governo, quando não for indicado pelo NOVO, deverá solicitar a suspensão da sua filiação.

A resolução, como estabelece a lei, não tem efeito retroativo, e portanto, não se aplica ao ministro.

Qualquer eventual sanção a um filiado do NOVO está prevista, e deve seguir rigorosamente o que está estabelecido no Estatuto do partido.

O NOVO conta com o Conselho de Ética Partidária, um órgão colegiado e independente, apto a receber de seus filiados eventuais processos por descumprimento do Estatuto.

Os mandatários do NOVO no legislativo e executivo têm atuado com equilíbrio, diálogo e baseado suas políticas públicas e propostas em dados, fatos e evidências.

Esta é a postura que esperamos de todos os membros do atual governo, em especial daqueles que são filiados ao NOVO, como o ministro Ricardo Salles.

>Deputado considera falta de lucidez arrendamento de terras indígenas

>88% dos brasileiros acham desmatamento da Amazônia preocupante, aponta Ibope

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!