Governo avalia unir Ibama e ICMBio

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, avalia fundir o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A intenção está em portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (2) que regulamenta a criação de um grupo de trabalho para avaliar a viabilidade da medida.

De acordo com a mensagem no DOU, o grupo tem o objetivo de "realizar os estudos e análises de potenciais sinergias e ganhos de eficiência administrativa".

>Ao defender Salles, Bolsonaro diz que Ibama “não atrapalha mais”

De acordo com informações do site do ICMBio, o Ibama foi criado em 1989 e era o único órgão federal responsável pela execução da política ambiental, gerenciando ações de fiscalização, controle, licenciamento, monitoramento, educação ambiental, emissão de autorizações para diversos fins, gestão de unidades de conservação e dos centros especializados.

Após a criação do ICMBio em 2007, o Ibama transferiu para o outro órgão as atribuições ligadas à gestão das unidades, educação ambiental e a maioria dos centros especializados.

Rosa Weber dá 48h para Ricardo Salles explicar revogaço do Conama

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!