Eduardo Bolsonaro cobra posicionamento do ICMBio quanto Austrália

O deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), foi para as redes sociais reclamar do silêncio do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) quanto as queimadas na Austrália. O órgão, porém, tem jurisdição apenas federal e é responsável por executar as ações do “Sistema Nacional de Unidades de Conservação, podendo propor, implantar, gerir, proteger, fiscalizar e monitorar as UCs instituídas pela União”, segundo site do próprio órgão.

> Em 30 anos a Amazônia será tão inflamável quanto a Austrália

Por ser federal e com o fim específico de cuidar das unidades de conservação, não cabe à instituição se pronunciar sobre os incêndios na Austrália.

O país vem enfrentando uma situação de calamidade. Nesta sexta (10), as autoridades australianos enviaram mensagens de texto para 240 mil pessoas pedindo para que se retirem de áreas ameaçadas pelos incêndios florestais.

A região de Victoria está em estado de emergência. As temperaturas na região estão chegando a 40 graus, mas a expectativa é piore as condições meteorológicas no sudeste do país.

Desde o início dos incêndios, em setembro passado, já morreram 26 pessoas, mais de 2 mil casas foram queimadas e uma área equivalente à da Irlanda foi destruída. Além disso, estima-se que mais de 1 bilhão de animais selvagens tenham morrido.

Foram estes números que o filho do presidente da República divulgou e perguntou onde estariam as ONGs, os famosos e o ICMBio para comentar o assunto.

> Ministério do Meio Ambiente vai criar Secretaria da Amazônia

AustráliaEduardo BolsonaroICMBioInstituto Chico Mendes de Biodiversidadeistema Nacional de Unidades de ConservaçãoUCUCs