Demitido do Inpe, Galvão é escolhido um dos 10 cientistas do ano pela revista Nature

O ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe) Ricardo Galvão foi escolhido como um dos dez cientistas do ano pela revista científica Nature. O físico foi exonerado do cargo no Inpe em agosto, após protagonizar um embate com o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) sobre dados do desmatamento da floresta amazônica.

> Brasil não cumprirá metas de crescimento sustentável, diz ex-diretor do Inpe

A informação de que iria compor a lista foi confirmado pelo próprio cientista, ao Congresso em Foco. Os outros nove nomes que serão homenageados no “Nature’s 10”, premiação anual para os destaques na ciência, serão divulgada na terça-feira que vem (13) pela revista.

Galvão ocupava o cargo de diretor do Inpe desde 2016. Ele foi demitido depois de rebater críticas de Bolsonaro aos dados do instituto, que registraram um aumento de 88% nos alertas de desmatamento na Amazônia.

Bolsonaro afirmou que as informações do instituto sobre desmatamento fazem “campanha contra o Brasil” e acusou Galvão de estar “a serviço de alguma ONG” .Em resposta, o cientista disse que “Bolsonaro é um covarde”, o que levou à sua demissão.

> Questionar dados sobre desmatamento é censura, diz Ricardo Galvão

> Parlamentares defendem diálogo com o governo para enfrentar crise ambiental

Floresta AmazônicaInpeJair BolsonaroNaturericardo galvão