Com duas barragens em risco, Nova Lima (MG) tem 110 desalojados

Pelo menos 110 pessoas que vivem nos arredores da Mina Mar Azul, em Nova Lima (MG), já se cadastraram como desalojadas, após o aumento do risco de rompimento das barragens B3 e B4 da mineradora Vale. A evacuação ocorre 21 dias após o desastre da barragem na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), que deixou 166 mortos confirmados e 144 desparecidos até este domingo (17).

De acordo com a Defesa Civil do estado, esse é o número apenas de quem se cadastrou. A classificação do nível de emergência passou de 1 para 2. Por determinação do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, 170 moradores que vivem nos arredores da mina, localizada a 45 quilômetros de Belo Horizonte, foram retirados da região.

Deputado diz a presidente da Vale que ele deveria estar preso por Brumadinho

Brumadinho mostra que é preciso fortalecer, não flexibilizar o licenciamento ambiental

Durante coletiva de imprensa hoje (17), o capitão da Defesa Civil de Minas Gerais, Hebert Aquino, disse que há ainda um bairro, localizado próximo à Mina Mar Azul e que, em caso de rompimento de barragem, seria atingido pelos rejeitos no prazo de uma hora. Segundo ele, autoridades locais e estaduais estão reunidas para definir os próximos passos – incluindo uma possível evacuação desse local. “As ações estão sendo tomadas pelos agentes tanto do estado quanto do município para preparar as comunidades mais distantes", disse.

Se houver alguma necessidade de evacuação, isso será feito”, disse. Pela manhã, homens da Agência Nacional de Mineração (ANM) estiveram na mina, junto a equipes do Núcleo de Emergência Ambiental da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, fazendo uma vistoria na barragem.

Vale projetou mortes, custos e até causas possíveis de colapso em documento

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!