Governo não tem meta para conter desmatamento, diz Ricardo Salles

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, concedeu entrevista coletiva neste momento após ter se reunido nesta quarta-feira (20), em Brasília, com governadores da Amazônia Legal – Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Maranhão. Segundo o ministro, a expectativa do governo é diminuir o desmatamento, mas sem estabelecer metas. “Nossa expectativa é reduzir o desmatamento ilegal da Amazônia nos próximos anos. O mais importante que estabelecer metas, é estabelecer uma estratégia de combate”, avaliou o ministro.

O ministro também declarou que o governo estuda uma medida provisória para desenvolver regulamentação fundiária na Amazônia. Segundo Salles, sem dinheiro, não tem como combater o desmatamento. “Sem recursos não será possível ter preservação ambiental”, disse Salles.

Ambientalistas ouvidos pelo Congresso em Foco responsabilizaram a gestão do ministro pelo aumento no desmatamento da floresta amazônica, divulgado na última segunda-feira (18) pelo Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe), mesmo que os dados incluam meses em que o país era comandado pelo presidente Michel Temer.

> Brasil não cumprirá metas de crescimento sustentável, diz ex-diretor do Inpe

Segundo o Inpe, o desmatamento no bioma aumentou 30% entre 1º de agosto de 2018 e 31 de julho de 2019, em relação a igual período do ano passado, o que representa a maior taxa desde 2008 e o terceiro maior crescimento da série histórica, perdendo apenas para 1995 (95%) e 1998 (31%).

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!