Senadores cobram de Alcolumbre sabatina de André Mendonça

Na sessão do Senado na noite da terça-feira (24), vários senadores, tanto governistas quanto de oposição, cobraram do presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Davi Alcolumbre, (DEM-AP), que paute a sabatina do ex-advogado-geral da União e ex-ministro da Justiça André Mendonça, indicado para a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF) com a aposentadoria de Marco Aurélio Mello.

Na reunião que teve na semana passada com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, pediu que ele encaminhasse à CCJ tanto o processo de Mendonça quanto o de Augusto Aras, reconduzido para a Procuradoria-Geral da República (PGR). Pacheco atendeu ao pedido, encaminhou à CCJ. Mas Alcolumbre marcou somente a sabatina de Aras, cuja recondução foi aprovada na sessão de terça-feira tanto pela CCJ quanto pelo plenário do Senado. O caso de Mendonça aguarda em banho-maria.

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Insider, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

Mesmo oposicionistas, como a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) e o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), pediram a sabatina, alegando que a indicação do nome pertence ao presidente e que cabe ao Senado sabatinar, avaliar e aprovar ou não a indicação. Senadores questionaram na sessão se as motivações de Alcolumbre ao segurar a sabatina não são pessoais.

Eliziane questionou se o problema tinha a ver com algum preconceito de ordem religiosa, por Mendonça ser a indicação “terrivelmente evangélica” que Bolsonaro prometeu para a Suprema Corte. “Não se pode subjugá-lo por uma disposição religiosa”, disse ela, acrescentando que, não sendo ele, outro nome também será indicado pelo mesmo presidente Jair Bolsonaro.

Apesar da pressão, a expectativa no Senado é que a sabatina e aprovação de Mendonça espere os acontecimentos previstos para o dia Sete de Setembro. As manifestações previstas têm sido avaliadas como um marco para a forma como se darão as relações entre os poderes, dependendo de como acontecerão, se de forma pacífica ou não.

> CCJ aprova recondução de Aras ao cargo de PGR

> Plenário do Senado aprova recondução de Augusto Aras na PGR

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo