Senado vai criar comissão externa para acompanhar incêndios no Pantanal

Senadores aprovaram nesta quarta-feira (9) a criação de uma Comissão Temporária Externa para acompanhar as ações de enfrentamento aos incêndios detectados no Pantanal e seus desdobramentos. O bioma ocupa parte dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e se estende pela Bolívia e pelo Paraguai. Além da rica biodiversidade, estão no Pantanal comunidades tradicionais e indígenas.

Proposto pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), o requerimento estipula que o colegiado será composto por quatro membros titulares e terá o prazo de três meses para funcionar. “A situação atual é grave e há fortes indícios de que os incêndios detectados no bioma Pantanal ocorreram pela forte seca associada a ações antropogênicas”, justificou o senador. A senadora Simone Tebet (MDB-MS) foi uma das que se dispôs a integrar o colegiado.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) registrou, de 1º de janeiro a 20 de agosto de 2020, 8.058 focos de queimadas, o que representa um aumento de 205% em comparação ao mesmo período de 2019. Desses focos, 47,6% foram detectados no período de 1º a 20 de agosto.

A situação é agravada pelo fato de as queimadas serem mais características no período das secas, a partir de agosto. Entretanto, como a estiagem sentida no bioma é a mais severa nos últimos 47 anos, os focos de incêndio já se iniciaram em janeiro deste ano.

“Acabou meu voluntarismo”, diz Guedes sobre relação com o Congresso

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!