PSD declara apoio a Rodrigo Pacheco no Senado

O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) ganhou, na noite dessa terça-feira (5), uma importante declaração de apoio à sua candidatura a presidente do Senado. Dono da segunda maior bancada da Casa, com 11 senadores, o PSD decidiu, por unanimidade, apoiar o nome dele na disputa de fevereiro. Candidato do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), Pacheco deve polarizar a eleição com o representante do MDB, vaga hoje disputada entre Simone Tebet (MS), Eduardo Gomes (TO), Eduardo Braga (AM) e Fernando Bezerra (PE).

O apoio do PSD a Pacheco passa por articulações envolvendo o partido em Minas Gerais, onde o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), deve concorrer ao governo em 2022. Segundo informações de bastidor, Pacheco deve abrir mão de uma eventual candidatura em 2022 para apoiar Kalil caso vença no Senado.

O apoio foi costurado ontem à tarde em reunião na casa do prefeito de Belo Horizonte, que contou com as presenças de Pacheco, dos senadores do PSD Antonio Anastasia (MG), Carlos Viana (MG) e Otto Alencar (BA) e do presidente do partido, Gilberto Kassab.

"A bancada do Partido Social Democrático (PSD) decidiu, por unanimidade, na noite desta terça-feira (5/1), em reunião virtual, concretizar o apoio à candidatura do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), à presidência do Senado Federal. O PSD entende que o senador Rodrigo Pacheco reúne todas as condições para presidir, contribuir e garantir as tradições políticas, administrativas e legais que regem o funcionamento do Senado Federal", diz nota divulgada pela bancada do PSD.


> Bolsonaro se referia ao setor público ao dizer que Brasil está quebrado, afirma Guedes
> Crescem chances de aprovação de reformas neste semestre, avaliam líderes

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!