PSDB libera senadores para votarem em Simone ou Pacheco

A bancada do PSDB no Senado não vai fazer parte da aliança de nenhum dos concorrentes à presidência da Casa. Dividido, o partido liberou seus filiados no Senado a apoiarem qualquer um dos postulantes. Os principais concorrentes são Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e Simone Tebet (MDB-MS).

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Premium, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

Os senadores José Serra (PSDB-SP), Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Mara Gabrilli (PSDB-SP) manifestaram apoio a Simone. Preferem Rodrigo Pacheco, os senadores Plínio Valério (PSDB-AM), Roberto Rocha (PSDB-MA), Izalci Lucas (PSDB-DF) e Rodrigo Cunha (PSDB-AL).

A decisão do PSDB representa um revés para Simone, que contava com o apoio do partido. A emedebista confirmou hoje o apoio do Cidadania e do Podemos, o que dá a ela um bloco de 27 senadores sem considerar as dissidências.

Já o bloco de Pacheco (DEM, PSD, PT, PP, PL, PSC, Republicanos e Pros) tem 38 senadores, faltando apenas três votos para poder ser eleito caso não sejam consideradas as traições. O PDT, que tem três congressistas, também deve apoiar o mineiro.

>“Acho estranho, mas respeito”, diz Braga sobre PT e Bolsonaro juntos no Senado

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!