Empresários de pequenas empresas de ônibus protestam no Congresso

Pequenos empresários do ramo de transporte protestaram, nesta quinta-feira (17), em frente ao Congresso Nacional, contra um Projeto de Lei (PL) 3.819, que poderá alterar a maneira como se dá a outorga de linhas intermunicipais, interestaduais e internacionais no país. O texto, originário do Senado Federal, teve sua urgência aprovada na Câmara dos Deputados em maio.

O PL busca mudar o modelo de outorga do poder público para que empresas possam operar linhas de transporte: em uma das principais mudanças previstas, em vez do modelo atual de concessão, onde parte do governo a intenção de abrir a circulação de um percurso específico, ela poderia ocorrer por autorização, partindo do empreendedor a vontade de colocar a linha em operação. A medida poderia beneficiar startups que operam neste setor, normalmente operando viagens à margem da concessão estatal.

Segundo os manifestantes, que representam pequenas concessionárias, o PL  exclui do ramo as pequenas empresas de fretamento ao estabelecer a exigência de frota própria e de capital social mínimo de R$ 2 milhões. Com isso, alegam, o texto colocaria em risco mais de 100 mil empregos, prejudicaria conexões de ônibus em quase um quinto das cidades brasileiras, e colocaria em risco centenas de pequenos e médios empreendimentos.

Entre estes empresários, há o medo de que a legislação traga retrocessos e pior uma situação que já é difícil. "Estamos tentando sobreviver. Com a pandemia, já estamos prorrogando financiamentos, pagando juros e tentando manter os empregos. No meio disso tudo, o PL quer acabar com o nosso negócio. Depois de tudo o que passamos, não teria mais viabilidade nenhuma para conseguir trabalhar”, disse Luciano Fornasa, presente na manifestação.

O texto tem a autoria do senador Marcos Rogério (DEM-RO) e já foi aprovado pelo Pleário do Senado em dezembro de 2020. Com a urgência aprovada pelos deputados, o texto já foi incluído nas pautas dos dias 8, 9 e 10 deste mês, sem conseguir ser votado.


> Sob críticas, Senado aprova MP da Eletrobras
> Reforma política coíbe emparelhamento da máquina, defende relatora

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo