Previdência: Tabata e mais onze deputados da oposição contrariaram seus partidos na votação

A votação que derrubou o pedido de retirada de pauta da reforma da Previdência, na noite desta terça-feira (09), no plenário da Câmara, deixou claro quem devem ser os parlamentares da oposição que irão contrariar seus partidos na votação do texto da reforma nesta quarta-feira (10). Seis legendas fecharam questão contra a reforma, PDT, PSB, PT, PCdoB, Psol e Rede.

O PDT registrou três dissidentes: Tabata Amaral (SP), Alex Santana (BA) e Silvia Cristina (RO). Isso significa que os deputados que votarem a favor da proposta estão sujeitos a enfrentar questionamento disciplinares por parte da legenda. Tabata Amaral comemorou em suas redes sociais o acordo feito com o governo para que seja aprovado um destaque ao texto facilitando que as regras de aposentadoria para que as mulheres.

O PSB teve nove de seus parlamentares a favor da manutenção da reforma da Previdência na pauta do plenário da Câmara. O partido tem 31 deputados e já declarou que, apesar do fechamento de questão, não vai punir aqueles que votarem de outra maneira. Veja a lista dos dissidentes:

Átila Lira (PI)

Cássio Andrade (PA)

Emidinho Madeira (MG)

Felipe Carreras (PE)

Felipe Rigoni (ES)

Jefferson Campos (SP)

Jhc (AL)

Júlio Delgado (MG)

Liziane Bayer (RS)

Luiz Flávio Gomes (SP)

Rodrigo Agostinho (SP)

Rodrigo Coelho (SC)

Rosana Valle (SP)

Ted Conti (ES)

>>Votação preliminar indica apoio à reforma da Previdência

>>Previdência: quem votou contra a retirada de pauta

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!