Partidos de oposição somam 132 votos contra a reforma da Previdência

Os partidos de oposição (PDT, PSB, PT, PCdoB, Psol e Rede) fecharam questão contra a reforma da Previdência idealizada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. No somatório, são 132 votos contrários à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera as regras do sistema de aposentadoria. Para aprová-la no plenário da Câmara, são necessários 308 deputados favoráveis ao texto em discussão, em dois turnos.

Na corrida pela aprovação da proposta, o Palácio do Planalto não contabiliza o número necessário. Nessa segunda-feira, os líderes governistas levantaram o número exato de “votos seguros” a favor da matéria – aqueles que não mudarão de opinião: 298 votos favoráveis. A lista está fixada no gabinete do deputado Alexandre Frota (PSL-SP).

Ontem (8), o PSB fechou questão contra a reforma da Previdência. A decisão reforça o posicionamento adotado pelo partido na comissão especial e foi tomada pela ampla maioria do Diretório Nacional em reunião realizada em Brasília.

Nesta terça-feira (9), o PDT se reúne para referendar decisão da convenção nacional do partido que fechou questão, em 18 de março, contra a reforma. “Não há qualquer possibilidade de se mudar este fechamento”, disse Lupi ao Congresso em Foco.

A oposição, no entanto, não conta com todos os votos dos seus parlamentares contra a reforma. No PDT, a deputada Tabata Amaral (SP) já anunciou que votará favorável à proposta do governo Jair Bolsonaro.

Com quatro deputados, o PV é outro que tende a votar contra a proposta em debate na Câmara, seguindo assim a linha adotada pelo deputado professor Israel (DF) durante a votação na comissão especial destinada a discutir o assunto.

Tamanho das bancadas de oposição na Câmara:

PT: 54

PSB: 32

PDT: 27

PSOL: 10

PCdoB : 8

Rede: 1

>>  PSB fecha questão contra a reforma da Previdência

>>  PDT deve punir quem apoiar reforma da Previdência

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!