Parlamentares reagem a denúncia contra Bolsonaro: “Sempre foi corrupto”

Parlamentares que fazem oposição ao governo Bolsonaro reagiram com fortes críticas aos novos áudios revelados pela jornalista Juliana Dal Piva, no UOL, nesta segunda-feira (5). A partir de declarações da ex-cunhada de Bolsonaro e da esposa de Fabrício Queiroz, as gravações publicadas indicam o envolvimento direto do presidente Jair Bolsonaro em um esquema ilegal de rachadinhas na época em que era deputado federal, de 1991 a 2018. O filho do presidente, senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), também foi citado nos áudios.

Líder da oposição na Câmara, deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), escreveu no Twitter que, "aparentemente, a rachadinha é um negócio de família". "É preciso investigar essa tradição de improbidade, desvio de dinheiro, peculato e corrupção que passa de pai pra filho", disse.

Já o líder do bloco da Minoria na Câmara, deputado Marcelo Freixo (PSB-RJ),avaliou os áudios como uma "bomba", por mostrarem que Bolsonaro participava do esquema. "Jair faz agora na presidência da República o que sempre fez como deputado. É um governo de ladrões", escreveu.

A presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann (PT-PR), também comentou as novas denúncias na rede social. "Jair, o verdadeiro 01, foi entregue pela ex-cunhada. Era um verdadeiro negócio em família. Quem era usado nem sempre concordava. Pegar salário de funcionário é peculato, é crime, corrupção na veia", relembrou a parlamentar. 

O deputado Kim Kataguiri (DEM-SP)também se manifestou, de forma sarcástica: "Parece que a segunda-feira não está muito boa para o Jair, hein?". Já Orlando Silva (PCdoB-SP) disse que Bolsonaro, "além de genocida, é um político ladrão". "Esse vai sair do Palácio de camburão", escreveu, no Twitter.

O senador Jean Paul Prates (PT), líder da Minoria no Senado, também se posicionou sobre o assunto. "Nunca foi pelo povo. Sempre foi apenas por dinheiro", afirmou. Veja essas e outras reações: 

> Áudios indicam envolvimento de Bolsonaro em esquema de rachadinhas

> Bolsonaro diz que sem voto impresso, Barroso “terá problemas”

> Após vandalismo, bolsonaristas cobram lei que pode impedir protestos

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

 

JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo