Olimpio pede para Carlos não “encher o saco” e Eduardo e Flávio deixarem o PSL

O senador Major Olímpio disparou novamente contra os filhos do presidente Jair Bolsonaro. Declarou que se Eduardo e Flávio Bolsonaro deixarem o PSL será um "favor que fazem", e pediu para Carlos "não encher o saco".

> Deputados do PSL tentam migrar para o Podemos: "Está um salve-se quem puder"

"O Eduardo está destruindo o partido em São Paulo, eu vou ficar quieto? Não vou. Rompi com o presidente? De jeito nenhum. Vou continuar defendendo o presidente mesmo que ele saia do partido", declarou Major Olimpio.

O senador deixou claro a distinção que faz do presidente e dos filhos. "Uma coisa é o presidente, outra coisa é eu concordar com essas idiotices aí que fazem. O Eduardo em São Paulo, o outro aqui achando que é o iluminado do Senado, querendo dar ordem pra gente retirar assinatura [da CPI da Lava Toga]. Eu não sou moleque, eu já escolhi o meu lado da vida e da lei há muitos anos", disse Olímpio.

> Dinheiro, poder e intrigas: o que está por trás da crise entre Bolsonaro e o PSL

Sobrou até para Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente e vereador no Rio de Janeiro. "Eu respeito o Carlos e a defesa que ele faz do pai dele, bonito pra caramba ele como filho. Agora não vai querer que eu bata palma para os dois irmãos dele. Não vem me encher o saco porque eu assumi a CPI da Lava Toga. Se ele tem os motivos pessoais dele, ele que se resolva", disparou o senador.

As declarações foram feitas em meio ao momento tumultuado que o partido vive e que se acirrou nesta semana, quando Jair Bolsonaro pediu para que um seguidor esquecesse do PSL. "O Bivar [presidente do PSL] disse 'eu não sei qual é a razão disso', nós não sabemos quais são as razões disso", desabafou Olimpio.

> Bolsonaro já está afastado do PSL, diz Bivar: "Está esquecido"

> Entre agora no Catarse para colaborar com o jornalismo independente

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!