Mesmo sem acordo, Maia pauta MP que permite redução salarial

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já avisou aos líderes partidários que pautará para a próxima terça-feira (5) a MP 936/2020, que permite a suspensão do contrato de trabalho e a redução de jornada e salário durante a pandemia. Maia acredita que, no mais tardar, até quarta-feira, o texto estará aprovado.

Como adiantou o Congresso em Foco Premium, o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), embora não tenha tido o nome oficialmente anunciado por Maia, já conversa com as bancadas em busca de um acordo. Por enquanto, não há entendimento quanto ao mérito. A oposição não pretende obstruir a votação porque considera a medida necessária. A proposta causa polêmica. Recebeu quase mil emendas.

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país  

> “Não sei e ninguém sabe quando será o pico da covid-19”, diz Teich a senadores

A Câmara procura uma forma de amenizar as perdas para quem tem salário acima de R$ 3 mil. Esses trabalhadores serão os mais afetados pelo corte, já que o governo entrará com o pagamento de apenas uma fatia do seguro-desemprego, cujo teto hoje é de R$ 1,8 mil. Por exemplo, o empregado que recebe R$ 10 mil poderá ter sua remuneração reduzida a 57%. A obrigatoriedade de aval de sindicatos para os acordos, defendida por Orlando Silva, ainda está longe de consenso.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!