Major Olimpio: maioria do PSL não quer Bolsonaro de volta

O senador Major Olímpio (SP), líder do PSL no Senado, negou que haja apoio da maioria do partido para uma refiliação do presidente Jair Bolsonaro. De acordo com ele, a aproximação é defendida por dois ou três membros do partido, mas não citou quais. Bolsonaro está rompido com o PSL, legenda pela qual se elegeu, desde novembro de 2019.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

“A maioria não quer Bolsonaro. Bolsonaro saiu atirando, ofendendo e humilhando principalmente o Bivar. A manobra de aproximação são de umas poucas moscas varejeiras do partido que ficam se insinuando e se oferecendo no palácio a troco de vantagens pessoais . Querem entrar no toma lá dá cá também”, disse.

> PSL negocia fim de punição a deputados, mas evita falar em volta de Bolsonaro

Há um mês, o senador chegou a falar que sairia do partido caso fosse confirmada uma reaproximação com o presidente da República. Como acredita que a movimentação não é algo da maioria da legenda, a ideia de sair ainda não foi posta em prática.

O presidente da sigla, Luciano Bivar, evitou comentar sobre uma possível volta de Bolsonaro ao PSL. O presidente da República disse na quinta-feira (13), durante live semanal no Facebook, que conversa com quatros partidos e citou PTB e PSL entre eles.

> Francischini quer presidente liberal na Câmara e aliança com PTB, Pros e PSC

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!