Major Olímpio critica PSL, mas diz que vai “resistir e ficar” no partido

O senador Major Olímpio (PSL-SP) criticou nesta terça-feira (10) a legenda pelo qual foi eleito senador de São Paulo. O congressista citou "pressões para retirada de assinatura na Lava Toga e o desmantelamento seletivo no PSL no estado de São Paulo".

No entanto, Olímpio, que é líder do PSL no Senado, descarta pedir desfiliação. "Vou resistir e ficar", disse ao Congresso em Foco.

> Toffoli vira alvo em pedido de CPI

Pressionado por senadores e movimentos da sociedade civil para instaurar a CPI(Comissão Parlamentar de Inquérito) da Lava Toga, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), alegou na segunda-feira (9) que a Constituição não lhe permite atender a este pedido.

O demista disse que chegou a ouvir a consultoria jurídica do Senado sobre o assunto, mas recebeu um parecer que diz estar "assegurada na Constituição a proibição da investigação do poder Judiciário".

Desde o início do ano, o presidente do Senado já recebeu dois pedidos de abertura de CPI contra o poder Judiciário. Um deles foi arquivado. O outro foi judicializado e aguarda recurso. Por isso, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) já preparou um terceiro pedido de CPI, desta vez focado no presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, que também é alvo de um pedido de impeachment.

>Bolsonaro vai se reunir com presidente do PSL para definir compliance

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!