Maia defende acordo entre governo e Congresso para congelamento de salários

O governo precisa sinalizar se de fato quer tratar da questão dos salários de servidores, disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta segunda-feira (13), ao comentar a possibilidade de congelamento de salários como contrapartida ao plano de auxílio financeiro a estados.

“Não tem problema nenhum. Eles [governo] podem mandar o projeto de lei e eu me comprometi a votar”, disse ele a respeito de um texto eventual sobre o assunto. Maia ponderou que deve ficar claro se o presidente Jair Bolsonaro quer tratar da questão salarial neste momento.

Relator deve reduzir auxílio a estados

A equipe econômica acusou o projeto do chamado novo Plano Mansueto de ser uma pauta-bomba. Depois disso, o relator, deputado Pedro Paulo (DEM-RJ), retirou do texto pontos polêmicos para viabilizar a votação. Um dos pontos retirados é o referente aos empréstimos aos estados e municípios, cujo valor previsto era de R$ 50 milhões. Também foi retirada a suspensão das dívidas dos estados com a União.

Ao comentar o enxugamento do texto, Maia disse que a crítica do governo ao texto foi um desrespeito à Câmara. “Nós não podemos ser acusados num dia e no outro sermos a solução”, criticou.

“Ninguém está querendo que o governo dê mais do que foi a arrecadação nominal. O valor nominal já significa uma perda de 10% da arrecadação prevista”, disse Maia. Para ele, seis meses para recomposição é um bom prazo, de abril a setembro.

Maia estimou que o projeto pode ser votado nesta segunda-feira. “Vamos trabalhar para votar hoje”, disse ele.

Mandetta

Maia elogiou as falas do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, na noite de ontem (12). Na entrevista, o ministro mandou recado direto ao presidente Jair Bolsonaro ao dizer que a divisão de estratégias do governo no combate ao coronavírus gera “dubiedade”.

Questionado sobre o assunto, Maia concordou que as divergências nas falas entre o ministro e o presidente geram dúvidas para a sociedade. “A gente precisa ter um caminho único, qualquer um que seja e cada um assume a sua responsabilidade pelas suas decisões”, disse.

Senador entra com ação no STF para impedir votação do orçamento de guerra

Outras pautas

Maia disse que os deputados podem votar ainda nesta semana a medida provisória que cria o contrato de trabalho verde e amarelo, além de projetos de enfrentamento ao novo coronavírus aprovados pelo Senado que chegaram à Câmara.

O Plenário realiza sessão virtual esta tarde. Assista ao vivo aqui.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!