Lira e PT chegam a acordo sobre Mesa, mas PSDB e PSB disputam espaço

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), conseguiu chegar a um acordo com líderes partidários sobre a eleição dos cargos restantes da Mesa Diretora. A definição da composição seria nesta terça-feira (2), mas teve que ser adiada para a manhã desta quarta-feira (3).

Pela mais recente relação de candidatos divulgada pela Secretaria Geral da Mesa, o PT ficará com a segunda-secretaria. A terceira, porém, será disputada por PSDB e PSB.

Em seu primeiro ato à frente da Casa, na noite desta segunda-feira (1º), Lira retirou espaços que seriam ocupados pelo PT, PSDB e Rede, alegando que o bloco de Baleia Rossi (MDB-SP) havia sido registrado após o prazo limite.

Com a anulação do bloco de Baleia, PT, PSDB e Rede perderiam os espaços a que tinham direito. O PT deixaria de ter a primeira-secretaria para ocupar a quarta-secretaria e o PSDB e a Rede ficariam fora da Mesa.

A primeira-secretaria, que caberia ao PT caso fosse efetivado no bloco de Baleia, é um dos cargos mais importantes da Câmara por ser responsável pela gestão financeira e administrativa da Casa.

Agora a indicação para a primeira-secretaria cabe ao PSL, que lançou o presidente da legenda, Luciano Bivar (PE). Leo Motta (PSL-MG) concorre de maneira avulsa.

Nesta terça, em uma maratona de reuniões para tentar fechar um acordo, Lira ofereceu dois cargos na Mesa Diretora ao grupo aliado a Baleia.

O PT lançou Marília Arraes (PE) como candidata oficial ao comando da segunda-secretaria. Os petistas Paulo Guedes (MG) e João Daniel (SE) concorrem de maneira avulsa. A segunda-secretaria trata das relações internacionais da Casa, principalmente da emissão de passaportes. Também cuida dos programas de estágio oferecidos pela instituição.

O PT está fora da Mesa Diretora da Câmara desde quando  Eduardo Cunha (MDB-RJ) assumiu o comando da Casa em 2015.

O  PSDB lançou a deputada Rose Modesto (MS) na disputa pela terceira-secretaria. Júlio Delgado (PSB-MG) e Cássio Andrade (PSB-PA) se candidataram de maneira avulsa. O cargo trata da concessão de licenças médicas e de missões especiais de deputados.

--
Veja quais deputados disputarão os cargos restantes da Mesa:

> Centrão espera indicar ministro da Cidadania na próxima semana

> Bia Kicis vai presidir a CCJ da Câmara

Continuar lendo