Grupo Brasil-Cuba ataca Bolsonaro por bloqueio ao país vizinho

Em repúdio à posição do governo de votar a favor do bloqueio econômico, comercial e financeiro a Cuba, promovido pelos Estados Unidos, a presidente do Grupo Parlamentar Brasil-Cuba, Lídice da Mata (PSB-BA) disse que Bolsonaro "reduz a política do Estado nacional aos interesses de um pequeno grupo ideológico extremista".

> Estudo dos tuítes de Bolsonaro revela o que o presidente mais ama e mais odeia

Há 28 anos, a Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) aprova anualmente uma resolução que condena e pede o fim imediato do bloqueio econômico promovido pelos Estados Unidos. Neste ano, com 187 votos favoráveis e esmagadora maioria, mais uma vez a resolução condenatória foi aprovada – mas pela primeira vez na história, sem o voto do Brasil.

A presidente do grupo parlamentar, declarou que o presidente Jair Bolsonaro segue "perseguindo uma postura de absoluta submissão aos interesses do governo Trump" e classificou a posição como uma "afronta um dos princípios históricos da diplomacia brasileira - de condenar medidas unilaterais econômicas contra países, vetadas pela ONU".

Em nome do grupo que preside, Lídice da Mata declarou que Bolsonaro age em nome de um ideário obsoleto. "O Grupo Parlamentar de Amizade Brasil-Cuba vem manifestar seu repúdio à posição lamentável do governo Bolsonaro, que reflete, mais uma vez, uma submissão aos interesses de uma potência estrangeira. Tudo isso, em nome de um ideário obsoleto, em detrimento dos reais interesses dos povos brasileiro e cubano".

Campanha do Congresso em Foco no Catarse

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!