Governo tenta finalizar reforma tributária e novo Bolsa Família

O governo federal se movimenta para entregar até o fim desta semana o restante de suas sugestões para a reforma tributária. A articulação política do governo no Congresso também quer encaminhar o relatório da proposta de emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo, que vai trazer corte de gastos na máquina pública e dar as diretrizes de um novo programa social.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), disse ao Congresso em Foco que “está em construção” a entrega da reforma tributária nesta semana. A participação do Executivo deve ser centrada na desoneração, imposto sobre transações digitais, aumento da isenção do Imposto de Renda sobre pessoas físicas e isenção em eletrodomésticos.

> Presidente da Comissão do Orçamento cobra do governo recursos para renda mínima

Governo quer reforma tributária aprovada pela Câmara em outubro

Em relação à PEC do Pacto Federativo, relatada pelo senador Márcio Bittar (MDB-AC), que também é relator do orçamento de 2021, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), disse que a entrega do relatório não será nesta segunda-feira (21), como inicialmente previsto por Bittar. “Hoje não. Estamos ainda trabalhando na construção do texto”, afirmou. De acordo com Bezerra, a intenção é que o relatório fique pronto nesta semana. “O esforço é nesse sentido”, disse.

Na semana passada, Márcio Bittar adiantou ao site que o seu relatório não vai incluir a totalidade dos detalhes do novo programa. Ou seja, devem ficar de fora do texto inicial informações como o valor do benefício e o número de beneficiados.

"Não precisa ter detalhes da criação, precisa estar instituído o programa, quatro artigos, cinco artigos criando o programa. Ele é muito detalhado, grande, estive lá com o Onyx [Lorenzoni, ministro da Cidadania], fez uma palestra com a turma dele, vídeo etc., mostrou todos os detalhes", disse Bittar no último dia 14.

Bolsonaro proibiu o corte em outros benefícios sociais e a equipe econômica do governo tenta achar uma estratégia para abrir espaço no orçamento e viabilizar a expansão do Bolsa Família.

> Reforma administrativa geral poderia dobrar economia, diz mentor da proposta

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!