Governo negocia ida de André Mendonça ao Congresso para explicar dossiê

O líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), comentou as negociações para que o ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, preste esclarecimentos sobre a elaboração feita pela pasta de um dossiê sobre servidores públicos que aderiram à campanha antifascista.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

“É um assunto que vai ser discutido, mas é tão importante quantos tantos outros que estão sendo tratados. Haverá uma negociação sobre essas informações que vão ser prestadas ao Congresso para que não seja uma coisa de afogadilho. Não precisa, o ministro se dispôs a falar e o Senado vai ouvir”, afirmou o emedebista.

> Membro da ONU, Sergio Pinheiro compara dossiê do governo com a ditadura

“Medidas estão sendo tomadas para que a gente consiga entender o que aconteceu e o ministro não tem fugido desse debate”, disse o líder governista.

Senadores esperavam que o ministro prestasse esclarecimentos a eles nesta terça-feira (4), mas ele negou ter assumido o compromisso de se explicar hoje. O Ministério da Justiça divulgou nota em que afirma ter instaurado uma sindicância para apurar os fatos relacionados à Diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), que monitorou um grupo de servidores federais e estaduais de segurança identificados como integrantes do “movimento antifascismo”. O caso foi revelado pelo jornalista do UOL Rubens Valente.

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país   

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!