Gleisi cobra posicionamento “decente” de Pacheco sobre impeachment

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, cobrou do candidato a presidente do Senado Rodrigo Pacheco (DEM-MG) que se "manifeste decentemente" sobre o impeachment de Jair Bolsonaro.

"Deve ser considerado como qualquer outro instrumento de contenção das ações de autoridades e não pode deixar de ser avaliado. Esse é o compromisso de um candidato que diz que quer fortalecer o Senado e ter uma condução independente", disse a dirigente do partido ao Congresso em Foco.

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Premium, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

O líder do DEM, que tem apoio tanto de Bolsonaro quanto do PT na eleição para o comando do Senado, disse na semana passada em entrevista ao UOL que não vê crime de responsabilidade que suscite a análise de um impeachment. "Tem crimes de sobra praticados por Bolsonaro", disse a petista.

A presidente da legenda afirmou que os seis senadores do PT têm de cobrar uma postura mais assertiva de Pacheco sobre o tema.

"Defendo q o PT do Senado cobre dele uma posição de respeito a Constituição, como cobrei de Baleia Rossi. Impeachment é um instrumento que se sustenta no que dispõe a Constituição Federal, nos requisitos que ela apresenta, e não na posição pessoal da presidência do Senado ou da Câmara."

>Declarações de Pacheco sobre Bolsonaro não afastam apoio do PT

Apesar disso, Gleisi nega ser contra a aliança entre Pacheco e PT no Senado e criticou a candidata Simone Tebet (MDB-MS), principal adversário do mineiro.

"Do outro lado, sobra o pessoal da Lava Jato, mãe de Bolsonaro. O acordo é pontual e administrativo com compromisso político para a vacina, renda emergencial e ordenamento legal. Por isso a importância dele se manifestar decentemente quanto aos instrumentos constitucionais. A luta maior é na Câmara, para abrir o impeachment. Depois de aberto ele tem de fazer tramitar", declarou.

>Análise de pedidos de impeachment é compromisso de Baleia, diz Gleisi

>Impeachment de Bolsonaro é inviável no momento, diz Simone Tebet

 

Continuar lendo