Frota vai conversar com presidente do PSL sobre voto na Previdência

O presidente do PSL, Luciano Bivar, disse ao Congresso em Foco nesta quarta-feira (7) que vai se reunir com o deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP) para tratar de sua abstenção no 2º turno da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados.

O PSL fechou questão pela reforma. O deputado do PSL de São Paulo foi o único da bancada presente na votação que não votou a favor.

>Previdência: veja o voto de cada deputado no segundo turno

A Câmara  aprovou em 2º turno na madrugada desta quarta-feira o texto principal da  reforma da Previdência. Foram 370 votos a favor, 124 contra e uma abstenção. No 1º turno foram 379 votos favoráveis a 131 contrários.

Frota era coordenador da comissão especial da Previdência da Câmara. No 1º turno, o deputado de primeiro mandato votou a favor do proposta de mudança nas aposentadorias.

Frota está em atrito com seus colegas de partido e é alvo de representação no conselho de ética do PSL que pede sua expulsão da legenda.

Campanha de filiação

Bivar também comentou sobre a campanha de filiação do PSL marcada para o dia 17 de agosto. O dirigente partidário espera atrair 100 mil pessoas para o partido.

Os eventos estão previstos em todas as capitais do país e vão servir como um termômetro para as eleições municipais de 2020. Bivar afirmou que o PSL após a campanha de filiação vai mapear quais os municípios a legenda deve tratar como prioridade no pleito do ano que vem.

Ainda de acordo com Bivar, as filiações ao PSL terão os critérios endurecidos. Isso confirma a ideia da sigla se reformular internamente e adotar práticas de compliance, conjunto de medidas que buscam evitar desvios de conduta.

Há críticas de que a legenda adotou critérios muitos generosos de filiação nas eleições de 2018.

O senador Major Olímpio, que foi presidente do PSL paulista durante as eleições de 2018, falou sobre a dificuldade em analisar o grande número de filiados no pleito.

“Foram 240 candidaturas do PSL em São Paulo somando deputados federais e estaduais em um espaço de tempo muito curto. Houve uma pré-seleção para ver quem estava no padrão, quem era ficha limpa, mas foi uma coisa muito rápida”afirmou ao Congresso em Foco no dia 24 de julho.

> Polícia Federal faz busca e apreensão na sede do PSL em Minas Gerais

Bolsonaro vai se reunir com presidente do PSL para definir compliance

alexandre frotaLuciano BivarMajor OlímpioPSL