Frota protocola pedido de CPI para investigar caso Queiroz

O deputado Alexandre Frota (PSDB), ex-aliado do presidente Jair Bolsonaro, protocolou um requerimento de instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar possíveis crimes cometidos por Fabrício de Queiroz , ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), contra a administração pública. Queiroz foi preso na semana passada em uma operação da Polícia Civil e o Ministério Público de São Paulo. Veja o requerimento na íntegra.

Para o deputado,  Câmara deve investigar a possível existência de organização criminosa "envolvida nas mais diversas formas de prejudicar a administração pública".

Queiroz assessorou Flávio quando o filho do presidente ocupava um cadeira na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Ele é suspeito de participar do esquema de rachadinhas no gabinete de Flávio na Alerj e foi preso na semana passada, em um imóvel que pertence ao advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef.

As suspeitas sobre o esquema de rachadinha iniciaram quando o Conselho de Atividades Financeiras (Coaf) detectou uma movimentação de R$ 1,2 milhão na conta de Queiroz, a suspeita é que o dinheiro tinha origem em um esquema que recolhia parte do salário de funcionários do gabinete,

Apesar dos indícios tanto o senador quanto o presidente Jair Bolsonaro afirmavam não saber do paradeiro do ex-assessor.

> Maia e Aguinaldo Ribeiro discutem reforma tributária em live do Congresso em Foco

> Câmara pode votar projeto que aumenta validade da carteira de motorista

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!