Flávio Bolsonaro diz ser vítima de campanha de difamação e alega inocência

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) se manifestou neste sábado (20) sobre investigação do Ministério Público do Rio que apura o esquema de “rachadinha” – o recolhimento de parte do salário de funcionários do gabinete – na época em que Flávio era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Distrito Federal tem recorde de casos confirmados de covid-19 em 24 horas

A nota, divulgada pela assessoria, afirma que o filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro é “vítima de um grupo político que tem patrocinado uma verdadeira campanha de difamação”. Sem citar nomes ou partidos políticos, o texto coloca que o objetivo é recuperar o poder perdido na última eleição. O senador tem afirmado que as investigações têm a finalidade de atacar o pai.

O texto divulgado hoje também diz que Flávio é inocente e alega que seu patrimônio é “totalmente compatível com os seus rendimentos”.

A suspeita do MP do Rio é de que o ex-assessor Fabrício Queiroz, preso na quinta-feira (18) em Atibaia(SP), era o operador do esquema, sendo responsável pelo repasse do montante a Flávio. A evolução patrimonial do atual senador também é objeto de investigação.

Ao determinar a prisão de Queiroz, o juiz Flávio Itabaiana de Oliveira Nicolau, da 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, mencionou  pagamentos feitos em dinheiro vivo por Queiroz de despesas do senador, como mensalidades escolares das filhas de Flávio Bolsonaro.

Queiroz foi preso em uma residência atribuída ao advogado de Jair e Flávio Bolsonaro, Frederick Wassef. Em sua primeira manifestação desde a prisão, Wassef disse ao jornal Folha de S.Paulo que nunca falou com Queiroz e que houve uma armação para incriminar o presidente Bolsonaro. “Nunca telefonei para Queiroz, nunca troquei mensagem com Queiroz nem com ninguém de sua família. Isso é uma armação para incriminar o presidente”, disse ele ao jornal.

Leia a nota:

Nota senador Flávio Bolsonaro

O senador Flávio Bolsonaro é vítima de um grupo político que tem patrocinado uma verdadeira campanha de difamação. Essas pessoas têm apenas um objetivo: recuperar o poder que perderam na última eleição. Apesar dos incessantes ataques à sua imagem, Flávio Bolsonaro continua a acreditar na Justiça. Ele reafirma inocência em qualquer das acusações feitas por seus inimigos e garante que seu patrimônio é totalmente compatível com os seus rendimentos. Tudo ficará inequivocamente comprovado dentro dos autos. A verdade prevalecerá.

Justiça nega pedido de prisão domiciliar de Fabrício Queiroz

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!