Filipe Barros é chamado de “cringe” durante comissão do voto impresso

O relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que visa retomar a votação impressa no Brasil, Felipe Barros (PSL-PR), foi chamado de "cringe" durante a sessão da comissão que analisa a proposta. O verbete tem sido utilizado pela juventude para caracterizar algo antigo, vergonhoso e fora de moda.

"O relator é quase um cringe", disse o presidente da Comissão, o deputado Paulo Martins (PSC-PR). A fala foi seguida de sorrisos dos parlamentares e veio após Barros apresentar uma série de ferramentas da década de 1990 que deixaram de ser utilizadas como fax, máquina de escrever, telefone fixo, disquetes e disckman para argumentar que a urna eletrônica também estaria ultrapassada

O voto impresso, bandeira levantada pelos parlamentares bolsonaristas, vem sofrendo pressão na Câmara. Presidentes de onze partidos se reuniram virtualmente durante o fim de semana para fechar posição a favor do sistema atual de votação, isto é, a manutenção da urna eletrônica, contra a proposta do voto impresso. Parte dos líderes que estavam na reunião são do Centrão na Câmara, bloco que apoia o presidente Jair Bolsonaro.

> Centrão impõe derrota a Bolsonaro no voto impresso

 

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.

JUNTE-SE A NÓS
Continuar lendo