Ex-ministro de Temer diz que é importante filme sobre impeachment no Oscar

O deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ) elogiou nesta segunda-feira (13) a indicação do filme Democracia Em Vertigem na categoria de documentário do Oscar.

"Acho que é uma narrativa de várias possíveis para toda aquela sucessão de fatos. O que vale é que teve reconhecida sua qualidade técnica e isso é importantíssimo neste momento de ataques à cultura, ao audiovisual e à liberdade de expressão", disse ao Congresso em Foco.

> Opinião: Democracia em vertigem

O filme brasileiro indicado ao Oscar nesta segunda-feira (13) retrata o processo que levou ao afastamento de Dilma Rousseff (PT) da Presidência da República. O longa-metragem retrata de forma favorável a ex-presidente e critica os fatos que levaram ao impeachment.

Calero foi escolhido em maio de 2016 ministro da Cultura por Michel Temer (MDB,  um pouco mais de um mês após a Câmara dos Deputados ter aprovado o afastamento de Dilma. Inicialmente, a ideia de Temer era extinguir o Ministério da Cultura, algo que foi revisto depois de fortes críticas.

A extinção do pasta de Cultura foi concretizada por Jair Bolsonaro quando assumiu a Presidência em 2019.

Calero ficou no comando da área até novembro de 2016 após relatar sofrer pressões do então ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (MDB-BA), para liberar a licitação de um imóvel em Salvador (BA) em área considerada patrimômio histórico.

> Bolsonaro veta lei de incentivo ao cinema; deputado quer reverter decisão

> Cristovam faz inventário dos erros da esquerda e do centro que levaram Bolsonaro ao poder

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!