Em áudio, Maia e Freixo articulam reação à demora no pagamento do coronavoucher

Durante a sessão remota realiza pela Câmara na noite desta terça-feira (31), o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse para o deputado Marcelo Freixo (Psol-RJ) que o pagamento do "coronavoucher", que foi aprovado no Senado na noite de ontem (30), será feito no dia 10 de abril. A equipe econômica do governo estava prevendo pagamento para o dia 16.

> Senado aprova auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores informais

O "coronavoucher" é um auxílio de R$ 600 que será pago pelo governo a trabalhadores informais como forma de proteção econômica diante da pandemia de covid-19

Questionado por Freixo, ambos sem saberem que os microfones transmitiam a conversa, Maia afirmou que está estudando quais medidas pode tomar para adiantar o pagamento e afirmou que "já mudaram para o dia 10". O Congresso em Foco conversou com o deputado do Psol, que disse que a bancada está estudando medidas legais para que os pagamentos sejam antecipados.

Poucos minutos depois do vazamento do áudio, no Plenário, Rodrigo Maia disse esperar que o governo envie para a Câmara uma medida provisória que lhe garanta crédito para "pagar os R$ 600,00 que foram aprovados na Câmara e no Senado e que todos nós brasileiros aguardamos a sanção [presidencial]".

> Em pronunciamento, Bolsonaro baixa o tom e distorce fala do diretor da OMS

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!