Elogio de Trump não dá voto a Eduardo Bolsonaro, dizem senadores

O presidente da Comissão de Relações Exteriores(CRE) no Senado, Nelsinho Trad (PSD-MS), disse nesta terça-feira (30) que o elogio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não deve influenciar a sabatina no Senado para avaliar se Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) pode ser embaixador.

“O que vai definir é o desempenho na sabatina, não vai ser comentário vindo do presidente dos Estados Unidos”, disse Trad ao Congresso em Foco.

Em rápida entrevista à Globo News, nesta terça, Trump afirmou desconhecer a indicação de Eduardo para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos, mas elogiou o deputado federal pelo PSL de São Paulo.

“Eu conheço o filho dele [Jair Bolsonaro], e eu considero que o filho dele é extraordinário, um jovem brilhante, incrível, estou muito feliz pela indicação”, disse o presidente norte-americano.

O vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores, senador Marcos do Val (Cidadania-SE), seguiu a mesma a linha e declarou que o elogio de Trump era algo esperado.

“Era previsto isso. Seria impossível o Trump não validar o pedido do pai, o Bolsonaro. Isso não altera em nada aqueles que estão em resistência ao nome dele”, afirmou.

O ministro das Relações Exteriores brasileiro, Ernesto Araújo, confirmou no último dia 26 que o Brasil já enviou para o governo dos Estados Unidos a consulta para a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como embaixador no país norte americano. Na diplomacia, essa consulta é chamada de agrément.

Se for aprovado na sabatina da CRE, composta por 19 membros, a indicação de Eduardo será submetida a todos os 81 senadores.

>> Governo confirma consulta aos EUA sobre indicação de Eduardo Bolsonaro
>> Senadora do PSDB nega deixar comissão em favor de Eduardo Bolsonaro
>> Bolsonaro reafirma interesse em ter filho como embaixador

CREDonald TrumpEduardo BolsonaroJair BolsonaroMarcos do ValNelsinho TradPSL