Eduardo Bolsonaro desiste da embaixada nos EUA

O novo líder do PSL, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), desistiu de concorrer a vaga de embaixador no Estados Unidos. Utilizando o tempo de líder do partido, o filho do presidente da República declarou que ficará no Brasil para continuar defendendo as pautas para as quais foi eleito.

> Eduardo Bolsonaro tem baixa chance de ser aprovado embaixador, diz pesquisa exclusiva

Em pesquisa exclusiva do Painel Poder do Congresso em Foco, a aprovação de Eduardo se mostrou pouco possível, dentre outros motivos para a recusa dos senadores, está a briga pela liderança do PSL.

Eduardo declarou que a decisão não veio por medo de uma provável derrota no Senado, mas por levar em consideração o eleitorado que não apoiava a nomeação. “É uma decisão que eu estava pensando há muito tempo. A gente escuta conselho de muita gente. Além disso tem a questão do meu eleitorado, confesso não era a maioria que estava apoiando a ida”, disse Eduardo.

Ele afirma que a liderança do PSL não pesou em nada nessa decisão. “A liderança em princípio eu tenho a liderança até o final do ano. Está instável a liderança por enquanto. Ainda tem outras listas correndo, não foi esse fator determinante não”.

Segundo o parlamentar, o foco será trabalhar pelas pautas de costume e ideológicas.”As pautas culturais, fazendo evento junto à base. Falando de desarmamento, desse feminismo deturpado. Dos direitos humanos que só defende criminoso, é para isso”.

A desistência de Eduardo, veio no mesmo dia em que o pai, presidente Jair Bolsonaro, havia aconselhado que ele desistisse da empreitada. Mas o deputado afirma que o ato não foi para obedecer ao mandatário. “O presidente sempre me deixou bem à vontade em relação a isso. Eu confesso que quando saiu meu nome indicado eu fiquei até surpreso, não esperava isso acontecer”.

> Bolsonaro sugere que Eduardo desista da embaixada nos EUA

> Eduardo Bolsonaro sai correndo para fugir da imprensa na Câmara; assista o vídeo

 

Catarse