Deputado Rogério Correia quer instalação de CPI da cloroquina

O deputado Rogério Correia (PT-MG) apresentou um requerimento para instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar a superprodução de cloroquina como parte do enfrentamento ao coronavírus no Brasil, bem como a distribuição e os custos da fabricação dessa medicação.

Não há evidência científica de que a cloroquina é eficaz no tratamento da covid-19. No início de julho, a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou a retirada da hidroxicloroquina de seus testes científicos contra a covid-19. O medicamento já havia sido suspenso pela falta de resultados. Um dos propagadores do medicamento é o presidente Jair Bolsonaro. Diagnosticado com a doença causada pelo novo coronavírus, ele informou que fez uso da droga e apareceu em diversas transmissões na internet com uma caixa do medicamento.

Veja a íntegra do requerimento.

“É estranho, para dizer pouco, que o governo federal não enfrente de maneira responsável a mais grave pandemia da nossa história, e prefira valer-se de charlatanismo propagandeando medicamento de eficácia duvidosa”, diz o deputado Rogério Correia. Além dele, o documento é assinado por outros deputados petistas: Jorge Solla (BA), Alencar Santana (SP), Arlindo Chinaglia (SP), Rosa Neide (MT) e Paulo Pimenta (RS).

Estão sendo colhidas assinaturas para colocar o requerimento em votação. São necessárias 171 assinaturas, das quais 41 já foram colhidas. CPIs possuem poderes de investigação próprios das autoridades judiciais. Os resultados de suas apurações são encaminhadas ao Ministério Público, para que promova a responsabilidade civil ou criminal dos infratores.

Após decisão de Toffoli, juiz suspende ação contra José Serra na Lava Jato

Segundo o Uol, o Ministério da Defesa informou que o Laboratório Químico e Farmacêutico do Exército produziu cerca de três milhões de comprimidos de cloroquina 150 mg.

O documento com o pedido de criação de CPI lembra que a cloroquina é uma medicação usada há 70 anos no Brasil, principalmente como forma de combater a malária e o lúpus, o que ajuda a explicar a produção nos laboratórios do Exército. Contudo, há informações de que entre os meses de março e abril o volume produzido de cloroquina foi 84 vezes superior a produção anterior a pandemia de covid-19.

Os últimos dados do Ministério da Saúde indicam que há mais de 2,5 milhões de casos confirmados de covid-19 no Brasil e quase 100 mil mortes causadas pela doença.

Maia nega atrito e elogia Arthur Lira

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!