Deputado que gravou líder do PSL diz querer proteger Bolsonaro

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) admitiu nesta quinta-feira (17) que gravou o líder do PSL na Câmara dos Deputados, delegado Waldir (GO).

"Sim [sobre gravar Waldir sem ele saber], mas pela proteção ao presidente de uma conspiração. O Brasil não aprova sistemas. Queremos mudar isso", disse ao Congresso em Foco.

O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), afirmou no áudio que pretende “implodir” o presidente Jair Bolsonaro, a quem chamou de “vagabundo". Waldir reclama da articulação de Bolsonaro para tomar dele a liderança da bancada na Câmara. O deputado conversa com colegas da ala que o apoia, a mesma do presidente do partido, Luciano Bivar (PE).

O presidente Jair Bolsonaro também foi gravado. Waldir revelou que o presidente da República articulou diretamente para que o seu terceiro filho, Eduardo Bolsonaro (SP), seja líder do PSL na Câmara.

Está  deflagrada uma guerra de listas para liderar o partido na Casa Legislativa– ora em favor do deputado goiano, ora em favor de Eduardo. A Mesa Diretora da Câmara confirmou nesta quinta (17) que Waldir continua à frente da bancada.

Bolsonaro classificou a gravação de sua conversa como um “ato de desonestidade”. "Eu não trato publicamente deste assunto. Converso individualmente. Se alguém grampeou telefone, primeiro é uma desonestidade", afirmou.

> Senador do MDB substitui Joice Hasselmann como líder do governo no Congresso

Catarse

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!