Deputado do PSL sobe o tom contra Lira: “Chuva de cargos e loteamento do governo”

O deputado Júnior Bozzella (PSL-SP), autor da representação contra deputados do PSL que apoiam a candidatura de Arthur Lira (PP-AL) à presidência da Câmara dos Deputados, retomou em seu Twitter as manifestações contra o candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro.

No post de hoje (13), o parlamentar subiu o tom e disse que "vale tudo para calar o Congresso Nacional". "Entrou em campo o #BolsoLira: toma lá, da cá, chuva de cargos e loteamento do governo". Bozzella diz ainda que o presidente Bolsonaro é "sem moral e sem escrúpulos".

Deputados que apoiam a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) alegam que Bolsonaro e Lira estão prometendo emendas e liberação de recursos a parlamentares que embarcarem na candidatura do pepista. Na tarde desta terça-feira (12) o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o governo não terá como pagar pelas promessas de campanha e que o calote pode gerar indisposição com os deputados mais adiante.

O PSL é um dos 11 partidos que aderiram à candidatura de Baleia Rossi. No entanto, 32 parlamentares da legenda anunciaram que não vão seguir o partido na eleição para a Mesa. O presidente do PSL, Luciano Bivar (PSL-PE) ameaçou os revoltosos de expulsão.

Caso as expulsões sejam confirmadas, o PSL terá maioria para compor o bloco do DEM. O partido está rachado desde o final de 2019, quando Bolsonaro se desfiliou da legenda após uma disputa de influência partidária com o Luciano Bivar (PSL-PE).

São alvos dos processos os deputados Ale Silva, Aline Sleutjes, Bia Kicis, Bibo Nunes, Carla Zambelli, Carlos Jordy, Caroline de Toni, Chris Tonietto, Coronel Tadeu, Daniel Silveira, Eduardo Bolsonaro, Filipe Barros, General Girão, Guiga Peixoto, Helio Lopes, Junio Amaral, Major Fabiana, Marcio Labre, Sanderson e Vitor Hugo.

> Câmara decide na próxima segunda data e formato da eleição da Mesa

Continuar lendo