Deputado bolsonarista e esposa e filha que violaram isolamento têm covid-19

O deputado Luiz Lima (PSL-RJ), sua mulher e sua filha de 14 anos foram infectados pela covid-19. Segundo a assessoria de imprensa do parlamentar, nenhum deles apresenta sintomas graves. O deputado, aliado do presidente Jair Bolsonaro, tem se posicionado contra as medidas de isolamento social.

>Senado aprova projeto que inclui morte por covid-19 na cobertura de seguros

Sua mulher e filha foram detidas na praia de Copacabana, no dia 21 de abril, acusadas de furar o decreto de distanciamento social estabelecido pelo governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) em março. O governo estadual proibiu a circulação de pessoas nas praias, lagoas, rios e piscinas públicas. As medidas de quarentena foram prorrogadas até o dia 31 de maio.

A esposa do deputado, Milene Comini, estava acompanhada da filha do casal, de uma amiga e do filho dela, também de 14 anos. As duas foram autuadas pelo crime de tentativa de infração de medida sanitária imposta, prevista no artigo 268 do Código Penal. A pena para o delito é de um mês a um ano.

Ex-nadador da seleção brasileira de natação, Luiz Lima é adversário político de Wilson Witzel. No episódio da detenção da sua família pela polícia do Rio, o deputado reagiu com um vídeo nas redes sociais, chamando o governador de "escroto", "ditador", "destemperado", "desequilibrado" e "incompetente".

No dia da detenção, Luiz Lima negou, em entrevista ao jornal Extra, que sua mulher e sua filha estivessem na praia. Segundo ele, elas estavam no mar e, por isso, não podiam se acusadas de violar o decreto. "Minha filha ficou assustada vendo a mãe ser levada pela polícia. Até eu fiquei assustado. O mar é da União, não é de competência do estado proibir isso. Em nenhum momento elas ficaram na areia, eles estavam nadando no mar, mas quando a Milene a Ana saíram em um determinado ponto, os policiais estavam esperando por ela. Eles comunicaram que estavam infligindo o decreto e logo depois foram os levaram para o camburão", afirmou.

>Congresso e governo discutem votação de reformas durante pandemia

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!