Deputado aluga BMW com dinheiro público: “Desejo um carro bom para todos”

O deputado bolsonarista Bibo Nunes (PSL-RS) gastou R$ 58 mil de sua cota parlamentar para alugar uma BMW da empresa Locar 1000. A informação foi divulgada pela revista Crusoé que destaca que o veículo é alugado de uma empresa ligada a um assessor especial do presidente Jair Bolsonaro, Joel Novaes da Fonseca.

Em entrevista ao Congresso em Foco, Bibo Nunes confirmou o caso. O parlamentar disse que aluga carros, incluindo uma BMW 2017 para ele e para o gabinete. "Esse é o meu estilo de vida desde sempre, eu sempre andei de Mercedes, de BMW, eu não vou abaixar o meu estilo de vida só porque sou deputado. Eu já perco muito sendo deputado", afirmou.

Ele ainda disse que quer dar um exemplo para o povo brasileiro, pois "é o que eu desejo para todos. Que tenham um carro bom, uma casa boa". Para isso o parlamentar defendeu as ações e ideologias dos partidos de direita e o liberalismo econômico. Ressaltou que "para ser como eu é preciso trabalhar e não agir como a esquerda".

> Leilão de três lotes da Cedae arrecada R$ 22,6 bilhões

Ele afirma que não tem contato e não conhece os donos da locadora e quem faz esses trâmites é a sua equipe. O deputado diz ainda que "poderia alugar o carro de quem fosse, mas não iria alugar nem do PSOL e nem do PT".

O Congresso em Foco entrou em contato com a Locar 100, mas ninguém  quis comentar o caso. "A empresa é da minha filha e ninguém vai falar com a imprensa. Não falamos com repórter. Vocês distorcem a realidade", disse Joel Novaes. Antes, o Congresso em Foco tinha ligado para o número que está vinculado ao CNPJ na Locar 1000, porém foi informado que a empresa havia sido vendida.

De acordo com a Crusoé, a locadora de veículos está no nome da mulher e da filha de Joel, e conta com uma frota de veículos avaliada em mais de 1,5 milhão de reais.  Os parlamentares já destinaram cerca de meio milhão de reais para a locadora do assessor de Bolsonaro, de 2019 para cá.

> Deputados resistem à unificação do PIS e da Cofins na reforma tributária

Continuar lendo