Davi avalia suspender sessões do Congresso

O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), deve anunciar publicamente antes da próxima segunda-feira (16) se vai suspender por algumas semanas as sessões legislativas por conta do coronavírus.

A informação foi confirmada pelo Congresso em Foco com a assessoria de Davi e com o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). “Aguardando os resultados dos testes de alguns parlamentares. Até o final do dia Davi deve fazer uma avaliação”, disse o líder.

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Premium, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br

ATUALIZAÇÃO

A previsão inicial era que o presidente do Congresso anunciasse a decisão até o fim desta sexta-feira (13), mas ele ainda aguarda o resultado do exame de coronavírus. Davi se submeteu a testes para confirmar se tem a doença. A iniciativa foi uma prevenção após ter contato com  senadores que estão suspeitos de estarem infectados com covid-19.

O presidente da Comissão de Relações Exteriores, senador Nelsinho Trad (PSD-MS), está em isolamento e aguarda para saber se contraiu o Covid-19. Até o fechamento desta reportagem, o resultado ainda não havia sido divulgado.

Ele fez parte da comitiva presidencial que foi aos Estados Unidos no último fim de semana, da qual também participou o chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, Fábio Wajngarten, confirmado com a doença.

> Resultado de teste de Bolsonaro para coronavírus dá negativo

O presidente Jair Bolsonaro, o ministro do Gabinete de Segurança Instituicional, general Augusto Heleno, e o senador Jorginho Mello (PL-SC), que também estavam na mesma viagem que Wajngarten tiveram o resultado negativo para infecção com a doença.

PEC Emergencial

A proposta de emenda à Constituição (PEC) Emergencial, que contém gatilhos para cortar salários de servidores durante crise fiscal, deve sofrer alterações no calendário divulgado inicialmente pela presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), senadora Simone Tebet (MDB-MS).

A previsão era que o parecer do senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) fosse lido na comissão na próxima quarta-feira (18) e que a votação fosse no dia 25 de março ou início de abril.

Simone negou falar em adiamento, mas admitiu a possibilidade. “Não dá pra saber ainda. Decisão não foi tomada. Acho que na próxima semana não. Só se Nelsinho confirmar corona”, disse ao Congresso em Foco.

> Em pronunciamento, Bolsonaro desestimula atos por risco de coronavírus

Casa Civil reúne ministros para discutir crise com Covid-19

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!