Davi Alcolumbre pede a Bolsonaro que acene com bandeira branca

Em sessão do Plenário do Senado na noite desta terça-feira (19), o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) fez um apelo ao presidente Jair Bolsonaro em prol da união do país. Seguindo sugestão da senadora Simone Tebet (MDB-MS), o presidente do Congresso pediu ao governo que acene ao país com uma bandeira branca.

Senado aprova projeto que suspende Enem de 2020

Segundo ele, a liderança em meio à pandemia deve partir do Executivo, com auxílio do Poder Legislativo e das demais instituições, em um gesto de grandeza do presidente. “É hora de reflexão profunda do governo federal. O governo precisa, na figura do presidente da República, fazer uma reflexão diante do momento que estamos vivendo. A gente precisa concretamente levantar uma bandeira branca e estender a mão”, pediu Davi.

“De fato, nossos interesses individuais, nossos interesses partidários, as nossas questões ideológicas temos que deixar de lado, bem distantes, e pensar no interesse comum”, disse ele. Davi Alcolumbre voltou a repetir que tem buscado apagar um incêndio atrás do outro em função da crise.

“A gente sabe e tem a consciência da nossa responsabilidade. Somente juntos poderemos superar esse momento triste da história mundial e da história nacional”, afirmou.

A fala dele ocorreu depois de pronunciamento da senadora Simone Tebet, que pediu que, sob a condução do presidente do Senado, todas as autoridades públicas se sentem à mesa, deixando temporariamente de lado as bandeiras partidárias.

“Se nós não tivermos esse amplo consenso, daqui a 30 dias nós vamos ter 50 mil mortes”, prenunciou a senadora. Tebet também defendeu coordenação entre o governo federal e os governos estaduais e reforçou o papel do Senado Federal. “Nós não votamos saúde ou economia”, disse ela ao citar proposições aprovadas pela Casa. O presidente Bolsonaro tem focado nos aspectos econômicos decorrentes da pandemia, postura pela qual tem sido alvo de críticas de diversos setores da sociedade.

A fala foi reforçada pela senadora Rose de Freitas (Podemos-ES), que pediu conjunção de esforços para ajudar o país a salvar vidas e enfrentar a crise sanitária. “Não aguento mais olhar para a situação e ver que poderíamos estar fazendo mais e não estamos”, disse a senadora.

Nessa terça, o Senado aprovou três matérias: a medida provisória que facilita a venda de imóveis da União, o projeto que proíbe despejo de inquilino durante a pandemiao projeto que suspende o Enem de 2020. Os dois primeiros foram à sanção presidencial, enquanto o último ainda precisará passar pela análise dos deputados.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil registrou nessa terça o recorde de mortes por covid-19, com 1.179 novos óbitos. Ao todo, são quase 18 mil mortes e mais de 271 mil casos confirmados no país.

EUA dará US$ 3 milhões ao Brasil para combate à covid-19

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!