CPI pede informações à Saúde sobre viagem do Itamaraty fracassada a Índia

A CPI da Covid requereu ao Ministério da Saúde pedindo informações sobre o gasto de cerca de US$ 500 mil com o com fretamento de aviões para uma tentativa frustrada de importação de vacinas da Índia. A viagem foi conduzida pelo Itamaraty, ainda na gestão Ernesto Araújo, e a operação efetivada pelo Ministério de Relações Exteriores. O requerimento de esclarecimentos menciona, ainda, a necessidade de ressarcido dos gastos ao erário e é de autoria do senador Omar Aziz (PSD-AM).

“Eu estou pedindo à CPI que faça esse pedido de informações hoje para o Ministério da Saúde, pedindo para informar, o mais rápido possível, qual foi o prejuízo que o Brasil teve nessa frustrada trazida de vacinas da Índia”, solicitou Aziz.

O presidente da CPI da Covid lembrou a publicidade do Governo Federal para a viagem à Índia, e classificou o episódio como um “carnaval”. “Foi um avião da Azul pra Recife, esse avião até foi adesivado e fizeram todo um carnaval pra salvar vidas. É um verdadeiro carnaval em Recife, com o avião da Azul todo adesivado, pra buscar 2 milhões de doses de vacina, quando, bem antes disso, a Pfizer tinha oferecido já vacina para o Brasil, e o Brasil não tinha dado bola”, disse.

O vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), qualificou a operação como "papagaiada” e recomendou que a CPI solicite no relatório final o ressarcimento do valor aos cofres públicos. O senador também pediu que a Comissão solicitasse o ressarcimento dos custos diretamente ao presidente Jair Bolsonaro e ao ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, nas condições de servidores públicos.

“Um custo de mais de meio milhão de reais é um custo que não pode deixar de ser ressarcido aos cofres públicos. Então, a partir inclusive da resposta ao requerimento de informações pedidas por vossa excelência., da CPI, considero inevitável, confirmado isso, o relatório final do senador Renan Calheiros (MDB-AL) incluir um quesito pedindo ressarcimento aos cofres públicos”, solicitou.

> CPI avança na apuração das ligações entre FIB Bank e Ricardo Barros

> Motoboy que sacou R$ 4,7 milhões em espécie será ouvido pela CPI da Covid

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo