Senadores querem convocar Arthur Weintraub na CPI por “assessoria extraoficial”

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) disse na manhã de domingo (23) que pediu a convocação do ex-assessor da Presidência Arthur Weintraub, na CPI da Covid, para "esclarecer a sua atuação na estrutura extraoficial de assessoramento no combate à pandemia."

Humberto Costa (PT-PE) também afirmou que quer convocar o ex-assessor.

Na noite de sábado (22), o Metrópoles publicou uma matéria com uma série de vídeos que indicam que o advogado e irmão do ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, pode ter coordenado um grupo de aconselhamento extraoficial ao presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia.

Uma das ações do grupo, que reuniu médicos como a doutora Nise Yamaguchi, Luciano Azevedo e Paulo Zanotto, foi a defesa da eficácia da cloroquina para tratar a covid-19. O medicamento não tem comprovação científica para esse fim.

Um dos vídeos divulgados pelo site mostra trecho de uma live veiculada em 12 de abril de 2020, em que Arthur Weintraub fala com o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

“Seu pai virou pra mim e disse: ô magrelo, você que é porra louca, vai lá e estuda isso daí. Ai comecei a ler artigo científico, artigo que o pessoal começa a soltar. Esses caras me mandando, o Luciano Dias Azevedo, Paulo Zanotto, e falei pra ele: cloroquina tá funcionando, já tem resultado. Passei pra ele os estudos, ele lê. Eu passo no zap e depois tá impresso na mesa dele”.

A possibilidade de haver um aconselhamento paralelo às orientações do Ministério da Saúde foi revelada em depoimentos na CPI da Covid. O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta chegou a dizer que houve pressão de aliados do Planalto para modificar a bula da cloroquina com indicação para uso contra o coronavírus.

> Viagem a Israel discutiu terrorismo estatal, liberdade de culto e missão espacial

Continuar lendo